Arquivo da categoria ‘Drone’

R-655646-1367169781-4762

01.”13 I 73 5:35 – 6:14:03 PM NYC” – 39:03
02.”Drift Study 14 VII 73 9:27:27-10:06:41 PM NYC” – 39:14

Download

Por Al Schenkel

Com duas peças nomeadas a partir da data, hora e local da gravação de cada uma, “Dream House 78’17” é uma obra em parceria com a artista Marian Zazeela e com o grupo The Theatre Of Eternal Music, sendo também um dos raros registros de estúdio de La Monte Young.

Discípulo de John Cage, La Monte Thornton Young nasceu em outubro de 1935, no estado de Idaho, e é geralmente reconhecido como o primeiro compositor minimalista. Junto com Steve Reich, Terry Riley e Philip Glass, ele foi um dos principais contribuintes para o surgimento da música minimalista americana, e é especialmente conhecido por seu desenvolvimento da música drone.

Young exerceu uma profunda revolução estética na música contemporânea, tendo seu trabalho inicialmente influenciado por Arnold Schoenberg, Anton Webern, canto gregoriano e indiano, japonês e música indonésia e influenciado artistas e bandas como John Cale e o Velvet Underground, Can, Neu!, Ash Ra Tempel, Faust, Sonic Youth, Spacemen 3, Earth, entre vários outros nomes.

Em 1963 La Monte Young formulou o conceito de Dream House, que definiu como sendo um trabalho artístico executado de forma contínua e que viesse a existir como um organismo vivo, em um espaço permanente de som e luz ambientes onde os habitantes do espaço criassem música 24 horas por dia. Hoje a Dream House existe na Fundação Mela em Nova York, e é aberta ao público.

Leia mais em Scaruffi.

Anúncios

QUINZE DISCOS NACIONAIS

Por Al Schenkel

Do drone e free improviso dos gaúchos da Scafandro e sua estréia auto intitulada ao samba experimental contido no quarto álbum de estúdio dos paulistanos da São Paulo Underground, o Ride Into The Sound joga na roda quinze discos excepcionais que vem mostrando que o país não é apenas um antro de bandinhas genéricas de indie-sambinha-leite-com-pera e cópias aguadas dos Strokes.

Com inserções pelo post-rock, post-punk, math-rock, shoegaze, alt. rock, noise, industrial e afins, este mini-especial reúne artistas de variados estados brasileiros e mostra o atual poder de fogo criativo do underground nacional e a sintonia em termos qualitativos com a produção musical mundial.

Prepare o HD, chame os amigos, estoure umas cervejas e aumente o volume ao máximo que você puder aguentar!

Scafandro “Scafandro” (2013)

scafandro

01.Napalm Sunset 05:06
02.Home Memory 13:51
03.Bikini Island 07:47
04.Airground 15:41
05.Sailing Brick 16:20
06.Braincut 19:57
07.Sunbeast 22:39
08.Worried Glass 11:11
09.Teeth Grinder 13:25

Download / Facebook

Seamus “Red” EP (2013)

seamus

01.Red 06:05
02.When I Quit My Lens 03:43
03.Ambush In The Night 04:26
04.Bloodbrother 04:06

Download / Facebook

Labirinto & thisquietarmy “Labirinto/thisquietarmy” Split (2013)

lab

01.Labirinto – Tahrir 07:02
02.Labirinto – Diluvium 07:49
03.Labirinto – 11 Palmos 05:55
04.. – . 01:00
05.Thisquietarmy – Eclipse 05:44
06.Thisquietarmy – Paths to Illumination 05:33
07.Thisquietarmy – World Protest 05:37
08.Thisquietarmy – Abandonment 05:59

Download / Facebook

Ceticências “Pilow” EP (2013)

a0486461040_10

01.Dew 07:16
02.Pillow 06:27
03.Gale 03:38
04.Eyelids 03:47

Download / Facebook

Bela Infanta “Apenas Cinco” EP (2013)

a3711835451_10

01.Guarde-me Uma Prece Para Amanhã 04:00
02.Bruma 02:43
03.Todas As Tarde De Agosto 03:24
04.Uma Das Três Escadas 03:48
05.Constantina 03:06

Download / Facebook

 Gustavo Jobim & Christian Caselli “Stream” (2013)

a2700080080_10

01.The Stream (O Rio) 08:02
02.White Flag (Bandeira Branca) 08:49
03.Fire in the Mud (Fogo na Lama) 05:57
04.Farewell (Despedida) 03:19
05.Push Moderately (Empurre com Moderação) 07:55
06.The Light (A Luz) 10:42

Download / Facebook

Yeti “Terminal” EP (2013)

sw0113_large

01. 910 – Sweet River/Mercy 2.50
02. 216 – Clay/Pleasures 2.49
03. 713 – Hemetery’s Bomb 4.30

Download / Facebook

Bemônio “Opscurum” (2013)

a2530086546_10

01.OPSCURUM -9 interlúdios 22:56

Download / Facebook

Chinese Cookie Poets “Danza Cava” (2013)

a1157921114_10

01.Ojos de ceniza 04:12
02.Lapetus l’uccello 05:06
03.Il semi-affetto degli argonauti 00:50
04.Tiao Yue 05:17
05.Chang’e III 02:50
06.Passo torvo 04:18

Download / Facebook

Clube Las Vegas “Clube las Vegas” EP (2013)

a1187345507_10

01.A primeira 03:19
02.Sobre a brevidade da vida 02:04
03.A valsa de deus 03:56
04.Envelhecendo lentamente 05:46
05.Oderich 03:24
06.Morris 05:02

Download / Facebook

Jesus And The Groupies “Hot Chicks and bad DJs” (2013)

a3486217537_10

01.Boogie Medicine 02:36
02.She Steps on the Gas 02:30
03.Hot Chicks and Bad Djs 01:38
04.Judah’s Kiss 02:06
05.Mr. Jealous Man 03:23
06.Dedication and Morphine 01:58
07.Crack House 03:31
08.Nick The Stripper 03:34
09.Jesus Autograph 02:09
10.Wild Thing 02:20
11.Emily 03:15
12.Around You 03:29
13.J.C. Boogie Reprise 02:40

Download / Facebook

Barulhista “Café Branco” (2013)

a3473191199_10

01.a lufa 04:39
02.Colo-paradeiro 06:12
03.Malevich 07:59
04.Passàrgada 06:16
05.Nonada 06:43

Download / Facebook

The Us “Free Fall” EP (2013)

a2508830195_10

01.Bad Seeds 03:58
02.I Can´t Scream For Help 04:31
03.Free Fall 02:58
04.Final Song 04:16

Download / Facebook

Top Surprise “Klouds” EP (2013)

a0608718753_10

01.K-complex 01:13
02.Ready for the Haze 02:35
03.Klein Blues 03:10

Download / Facebook

São Paulo Underground “Beija Flors Velho e Sujo” (2013)

a3298727306_10

01.Ol’ Dirty Hummingbird 04:34
02.Into The Rising Sun 02:34
03.Arnus Nusar 07:46
04.Over The Rainbow 03:05
05.Evetch 02:31
06.Six-Handed Casio 04:04
07.The Love I Feel For You Is More Real Than Ever 03:15
08.Basilio’s Crazy Wedding song 03:00
09.A Árvore De Cereja É Ausente 03:00
10.Taking Back The Sea Is No Easy Task 04:34

Download / Facebook

a0620457660_10

1.Suburban Roulette 01:26
2.Malvert 03:41
3.Ex-Batts 03:12
4.Travolto 01:10
5.Dmtbrigman 05:34
6.Bad Ronald 02:51
7.Becombs 01:59
8.Lohlands 07:38
9.Golden Needles 05:14
10.Horsehead Bookends 08:33

Download / Site

Por Carlos André

Quttinirpaaq não é somente o nome do segundo maior parque nacional do Canadá, situado numa ilha ao extremo norte do país, quase fronteiriça com a Groelândia. Mas também refere-se a um projeto musical oriundo de Austin, TX, e é desse último que iremos tratar agora. Poucas informações circulam pela web2.0 sobre o background desse grupo ou mesmo de seus integrantes, descobri apenas que o líder do projeto atende por Matt Turner. Sonicamente, Quttinirpaaq se dedica a construir massas sonoras de camadas super densas de fuzz e feedback guiadas por uma percurssão mezzo tribal, mezzo industrial, contando ainda com vocais ocasionais que emitem palavras e sussurros indecifráveis, sempre soterrados em meio a esta lama sonora. Cada peça que compõe o trabalho mais recente, No Visitors, viaja por labirintos obtusos do Krautrock, Drone, Dark Ambient, Sludge, Power Electronics e (ufa) Noise Rock, isso quando a demência não assume proporções ainda maiores e não tomam mais de um caminho simultaneamente. Ainda que essa capacidade de orbitar por caminhos diversos acabe prejudicando um pouco o resultado final do álbum, fazendo-o soar heterogêneo demais para alguns ouvidos, talvez, o que temos aqui é um trabalho magnífico de música torta, delirante e sufocante, algo que certamente vai fazer a festa auditiva para admiradores de gente do calibre de Skullflower, Godflesh, Les rallizes Dénudés, Bordeoms, Ufomammut, Can, dentre outros mestres afins.

front_large

01.Golden Alley 4:24
02.I Thought It Was Us 2:57
03.Treehouse Schemes 6:17
04.Unholy 4:53
05.But It Was All Of Us 5:39
06.Colour The Night Sky 5:01
07.ICA 4:07
08 Hearts Mend 5:15

Download / BuySite / Facebook

Por Al Schenkel

Gravado em um estúdio caseiro em Montreal e distribuído pela Constellation Records — selo canadense que dispensa maiores apresentações — I Thought It Was Us But It Was All Of Us é o debut de Rebecca Foon a frente de seu mais recente projeto ao lado de Jamie Thompson, o Saltaland. A violoncelista também é co-fundadora do grupo de câmara contemporânea Esmerine e ex-membro das bandas Thee Silver Mt. Zion, Set Fire To Flames, The Mile End Ladies String Auxiliary e Fifths Of Seven.

I Thought It Was Us But It Was All Of Us vem sendo confeccionado por Rebecca desde 2011 e traz participações especiais de Laurel Sprengelmeyer e Jess Robertson (Little Scream), Mishka Stein (Patrick Watson), Colin Stetson (Bon Iver), Sarah Neufeld e Richard Reed Parry (Arcade Fire), além da produção de Mark Lawson (Arcade Fire, Land of Talk, entre outros).

O resultado, lançado oficialmente em 14 de maio deste ano é uma obra delicada e intensa, beirando o perfeccionismo entre roupagens clássicas e modernas e composta por oito canções repletas de referências ao drone, música eletrônica, free-jazz, dream-pop, música de câmara e ambient, gêneros já muito bem representados aos trabalhos anteriores de Foon.

Zomes “Time Was” (2013)

Publicado: 22 de abril de 2013 em Ambient, Drone, Electronica, Experimental
Tags:,

zomes

01.Loveful Heights 5.08
02. Monk Bag 6.36
03. Silentium 3.21
04. Little Lucid Dreamer 4.08
05. Footpaths 5.21
06. Equinox 4.52
07. Time Was 3.13
08. Cave Mountain Stream 4.29

Download / Buy

Por Al Schenkel

Time Was, quarto disco do Zomes marca duas importantes evoluções ao trabalho do mito Asa Osborne a frente de seu projeto pós-Lungfish: as primeiras gravações feitas em um estúdio e não em um gravador cassete, e a adição da vocalista sueca Hanna Olivegren, tornando o até então one-man band em um duo.

Sem grandes mudanças de tons ou complexidade nas estruturas musicais, Time Was segue a linha proposta por Osborne desde o início do projeto lá em 2008, ou seja, drones e melodias sustentadas sob notas de teclado longas e monótonas e baterias pré-programadas, criando um ambiente hipnótico para guiar a voz quente e lânguida de Hanna pelas oito faixas de poder mântrico e de uma profundidade quase religiosa que compõem a obra.

Time Was é um dos discos mais intensos e belos dos últimos anos, e canções como “Loveful Heights”, “Silentium”, “Time Was” e “Cave Mountain Stream” são algumas da provas irrefutáveis da tamanha grandiosidade que Asa Osborne e Hanna Oliveren alcançaram nesta sua primeira parceria. Torçamos para que este seja apenas o primeiro de muitos outros trabalhos que virão envolvendo estes dois gênios focados e aliados a este mesmo bem comum.

CassetteArt.indd

1.Gustav Björnstrand 13:17
2.The Mass Of Betelguese 21:28
3.Inner Sanctum 20:02
4.Hello, SATAN 18:40

Bandcamp / Facebook

Por Al Schenkel

Com lançamento oficial agendado para o próximo 12 de abril deste ano,  Inner Sanctum vem a ser o terceiro registro oficial do quarteto escocês de Glasgow, The Cosmic Dead. Com gravações datadas a março de 2011, Inner Sanctum terá edição limitada apenas em K7 e contará com distribuição através do selo independente inglês de Sheffield, Evil Hoodoo.

Com quatro faixas distribuídas em cerca de 74 minutos, Omar Aborida, Julien Dicken, James T Mckay e Lewis Cook  soam em seu mais recente trabalho como a cria perfeita gerada a partir de um processo seletivo entre as singularidades mais expressivas de bandas como Hawkwind, Faust, Bardo Pond e Amon Düül, trazendo junto a música um enorme turbilhão de imagens, transições e oscilações sensoriais ao ouvinte, rendendo uma viagem sem precedentes diretamente ao âmago da experiência sonora proposta pelos quatro músicos.

Ouça também Orbiting Salvation, lançado em 15 de março deste ano. O restante da discografia deste combo prolífico você poderá encontrar para audição e compra no Bandcamp da banda.

Abaixo você pode conferir o sampler das canções que compõe o disco Inner Sanctum.

cover

Disc One

01. Teen Center – Kinski 6.25
02. Kuonopäivää – Circle 6.20
03. Maybe Ben Hur – Gravitar 6.00
04. Le Fantôme De La Liberté (Edit) – Overhang Party 5.56
05. Excerpt From Live On KFJC – Tarantula Hawk 5.54
06. Sweet Sister, Vol. 4 – Up-Tight 6.01
07. They Time – ST37 5.57
08. The Somnambulist Speaks – Vocokesh 4.19
09. These Clouds Are Solid – Farflung 3.14
10. I Got Yer Head (Chopped Off) – Speaker\Cranker 5.31
11. Small Hours – DMBQ 5.35

Disc Two

01. S.F. Eagle – SubArachnoid Space 4.44
02. Remember The Avalon – Fuzzhead 6.08
03. Someplace Left Out – Numinous 5.49
04. 4’33 – Escapade 4.35
05. Fire Walk With Us – Acid Mothers Temple & The Melting Paraiso U.F.O. 5.29
06. Our Wayward Fuel – Abunai! 4.02
07. Do The Flood – Bardo Pond 6.25
08. Non Servium (Undermind) – Primordial Undermind 5.59
09. Fall River Mills – Transpacific 6.05
10. Grey Baby – Bubble 5.09
11. Raja Gaj – Yeti 8.48

Download 

Coletânea idealizada em 2005 pelo músico Mason Jones e lançada pelo selo independente texano Emperor Jones Records. Somando um total de vinte e duas canções de bandas diferentes, o projeto intitulado Hall of Mirrors apresenta-nos o que de mais ácido havia sendo feito em parâmetros musicais na década passada, incluindo nomes obscuríssimos do psychedelic e space-rock junto a bandas com certo renome dentro do underground do underground mundial da época, estando algumas ainda em atividade.  Imperdível para  fãs de fuzz, reverb, dirtorções, esquisitices e barulhos em geral.

OS 50 MELHORES DISCOS NACIONAIS DE 2012

Se no resto do mundo a indústria fonográfica e as produções independentes proporcionaram um ano excepcional para a música, 2012 dentro do território brasileiro também não deixou a desejar em nenhum aspecto. Confira logo abaixo os 30 discos escolhidos pelo Ride Into The Sound e que de alguma forma melhor representaram a boa fase em que atualmente a música experimental e o rock alternativo no Brasil se encontram.

Compartilhem, ouçam, xinguem e principalmente abram a mente e ouvidos  para o que vocês ainda não conhecem.

30. Violeta De Outono – Espectro

vpb130cd

Ouça “Algum Lugar”:

29. Callado – The Three C Sessions

Capa copy

Ouça “Island”:

28. Gimu – All The Intrincacies Of An Imaginary Disease

262918859-1

Ouça “Will I Ever Sleep Well Again?”:

27. Inverness – Ivana

2376456527-1

Ouça “See You In The Morning”:

26. Fóssil – Mocumentário

sw0103_large

Ouça “Aéropostale”:

25. Lupe de Lupe – Sal Grosso

3270093581-1

Ouça “Alameda das Orquídeas”:

24. Katty Winne – Molly Gun EP

artworks-000023726142-2x4s8x-t500x500

Ouça “Your Girl”:

23. Pale Sunday – The Fake Stories About You And Me EP

artworks-000027374796-4nly2y-t500x500

Ouça “About Your Life”:

22. Mapuche – Lowlands

artworks-000025432567-jbg8vy-t500x500

Ouça “Happiness”:

21. Treli Feli Repi – Massacre EP

Capa

Ouça e veja “23 Suicídio”:

20. Twinpine(s) – Beige EP

beige-capa-baixa-600x591

Ouça “Love Hill”:

19. The Tape Disaster – A Voz do Fogo

front

Ouça “a Voz do Fogo”:

18. VICTIM! – This Is What You Love, Young Man, And It Isn’t Beautiful!

sw0107_large

Ouça “Crowd”:

17. The Cigarettes – The Cigarettes

tumblr_m5i9f2CWGI1r9ykrko1_500

Ouça “Addictions”:

16.  Lê Almeida – Pré-Ambulatório EP

1588560657-1

Ouça “Correspondido”:

15.  I Buried Paul – in schwarzen Tönen, in lauten Farben

1341331582-1

Ouça “In Lauten Farben”:

14. Siléste – Siléste

artworks-000035832262-rwz8n2-t500x500

Ouça “Blanched/Sol”:

13. Macaco Bong – This Is Rolê

2586484676-1

Ouça e veja “Summer Seeds”:

12. Single Parents – Unrest

unrest-610x610

Ouça “Last Conversation”:

11. Wallace Costa – They Shoud Be Soft

834613829-1

Ouça “Alucinações”:

10. Hurtmold – Mils Crianças

tumblr_mfbt4mtEII1r9ykrko1_500

Ouça “Chavera”:

09. Tratak – Agora Eu Sou o Silêncio

480900913-1

Ouça “Apenas Rotina”:

08. Bemônio -Serenata

3775762636-1

Ouça “Ose”:

07. Medialunas – Intropologia

564415_387158634687562_2137014075_n

Ouça “Chunby”:

06. Elma – Elma

Layout 1

Ouça “Fat Breath”:

05. Sobre a Máquina – Sobre a Máquina

sw0109_large

Ouça “Oito”:

04. The Sorry Shop – Bloody, Fuzzy, Cozy

1931766088-1

Ouça “Cinderblocks”:

03. This Lonely Crowd – Pervade

itunes-embed

Ouça “Oneironauts”:

02. Labirinto – Kadjwýnh EP

133013618-1

Ouça “Tuira”:

01. Chinese Cookie Poets – Worm Love 

sw0102_large

Ouça “Discipline And Manners (Feat. Arto Lindsay)”:

Chinese Cookie Poets “Worm Love” (Março/ 2012)

Worm Love, lançado em 15 de março deste ano é o primeiro disco cheio do trio carioca Chinese Cookie PoetsCom produção da própria banda e lançamento via Sinewave, Worm Love traz 11 canções gravadas em total improviso numa única seção de 40 minutos e editada a partir deste material. Com referências no free-jazz, noise e avant-garde o CCP nos brinda com um trabalho onde o experimentalismo atinge níveis catastróficos criando atmosferas densas, ásperas e de total urgência.

Destaque para a a faixa Discipline And Manners, com participação de Arto Lindsay, músico e produtor americano (DNA, Louge Lizards e Ambitious Lovers).

 

This Lonely Crowd “Doppeldanger And Other Delicious Secrets” (Janeiro/2012)

Enquanto colhem os frutos do recente e maravilhoso Pervade, o quinteto curitibano This Lonely Crowd liberou no início de 2012 via Sinewave a coletânea de lados B, Doppeldanger And Other Delicious Secrets. Com direito a versões para Everything Counts, do Depeche Mode e Lucid Fairytale, do Napalm Death o disco traz 15 canções repletas de melancolia, walls of sound e contos de fadas para deixar fãs de shoegaze e Lewis Carroll estarrecidos.

Ouça a belíssima versão para a já citada acima,  “Everything Counts”, do Depeche Mode:


The Sorry Shop “Bloody, Fuzzy, Cozy” (Março/2012)

Criado pelo multi-instrumentista Rio Grandense Régis Garcia, a The Sorry Shop lançou em março deste ano Bloody, Fuzzy, Cozy, primeiro full-lenght  e sucessor do ótimo EP de estréia Thank You Come Again, de 2011. Com inspiração em bandas como Dinosaur Jr. e My Bloody Valentine, a The Sorry Shop vem consolidando seu nome no topo dos maiores representantes do gênero shoegaze/alt-rock nacional dos últimos anos.

Ouça “Cinderblocks”, sétima faixa deste grande disco:

 

Siléste “Siléste” (dezembro/ 2012)

artworks-000035832262-rwz8n2-t500x500

Em pouco mais de 16 minutos a banda leopoldense Siléste, formada por Everton Cidade, Cris Spaniol, Mádger Barte e Leonardo Serafin destila em seu primeiro rebento uma catarse de oito canções onde o minimalismo poético das letras é acompanhado sublimemente pela enxurrada dissonante de guitarras altamente distorcidas ao melhor estilo guitar band da década de 90. Altamente indicado para fãs dos irmãos Reid e Thurston Moore e cia.

Ouça a faixa que encerra o disco, “Agulhas de Carnaval”:

 

Sobre a Máquina “Sobre a Máquina” (Dezembro/2012)   

sw0109_large

Lançado há poucas semanas, o disco epônimo da carioca Sobre a Máquina é o quarto trabalho  da banda formada por Cadu Tenório, Emgydio Costa, Ricardo Gameiro e Alexander Zhemchuzhnikov. Com influências extremas de noise e industrial  o quarteto junto ao Chinese Cookie Poets é um dos mais, senão o mais emblemático nome da nova cena experimental brasileira. Com canções que orbitam por atmosferas não comuns e captações peculiares a banda é responsável por improvisações poderosíssimas em climas regidos tanto por elementos orgânicos quanto sintéticos.

Ouça a favoritíssima, ‘Oito”:

 

Elma, “Elma” (Setembro/2012)

Layout 1

Formada no ano de 2002 por Fernando Seixlack, Ricardo Lopes, Bernardo Pacheco e Paulo Cyrino na cidade de Uberaba, São Paulo, a Elma chegou finalmente em setembro deste ano ao seu primeiro full-lenght, oito após o surgimento da banda. Com uma fusão coesa entre noise-rock, math-rock e sludge, o disco epônimo traz nove canções instrumentais onde o peso e a complexidade polirrítmica encontram-se de forma homogênea e harmonicamente singular.

Ouça a tortuosa, “Fat Breath”:

Bemônio “Serenata” (Novembro/2012)

3775762636-1Após debutar com o ótimo Vulgatam Clementinam em julho deste ano via TOC, o carioca Paulo Caetano nos brinda novamente em 2012 com outra maravilhosa pérola. Serenata continua a jornada do músico por  timbragens obscuras com referências diretas ao drone e ao dark ambient, porém desta vez contando coma integração do baterista Gustavo Matos ao projeto. Uma das grandes surpresas do ano.

Ouça “Ose”, ótima faixa que abre o disco:

Carne de Monstro “Carne de Monstro” (Dezembro/2012)

avatars-000025697191-ilf2st-t500x500

Formada pelos irmãos Itapa e Bóris Rodrigues e por Maurício Barbosa, o trio gaúcho de Porto Alegre Carne de Monstro debutou este ano com o EP epônimo de quatro faixas. Com influências diretas do rock alternativo da década de 90/00, a banda mantém uma sonoridade calcada em guitarras distorcidas, melodias assoviáveis e canções cantadas tanto em inglês quanto em português. Belíssima estréia de outra grande surpresa para o rock independe nacional.

Ouça a faixa de abertura do disco, “Hot Fantasy”:

 

Wallace Costa “They Should Be Soft” (Fevereiro/2012)

834613829-1Wallace Costa é de longe um dos nomes mais interessantes da nova múcica brasileira e They Should Be Soft é o segundo disco de estúdio da carreira do músico paulista nascido em cruzeiro no início dos anos 90. Lançado pelos selos Transfusão Noise e Midsummer Madness, o artista passeia com competência por diversos gêneros, exalando ótimas referências ao folk experimental, lo-fi e rock psicodélico dos anos 70, trazendo ligações diretas aos mestres Syd Barrett, Leonard Cohen, Jeff Mangum, entre tantos outros.

Ouça a bela e introspectiva “Alucinações”:

 

Labirinto “Kadjwynh EP”  (Fevereiro/2012)

133013618-1

Patrimônio do post-rock nacional e internacional, a Labirinto lançou em fevereiro deste ano Kadjwynh, EP com quatro canções e sucessor do ótimo Anatema, de 2010. Lançado durante a segunda turnê norte-americana do grupo, Kadjwynh é um mergulho lento e profundo entre soundscapes, texturas e experimentações, servindo como trilha sonora contextual para o transe intrínseco que a obra como um todo sugere.

Ouça “Tuira”, segunda faixa e uma das minhas favoritas.

1 Goat Lips 6:57
2 Call Me Jesus 1:54
3 Nurser 10:58
4 The Man Who Never Was 4:21
5 Dangler 11:55
6 Y Toros 34:25

Download

Formada no ano de 1996 por membros das bandas  Panicsville, Killmen Dazzling, Mars Volta, Craw e Chalk a Laddio Bolocko foi uma banda de noise/avantgarde/math-rock de New York e que manteve suas atividades até 2001.

Com um curto período de vida, Drew St. Ivany, Ben Armstrong, Blake Fleming e Marcus DeGrazia lançaram três discos de estúdio através da Hungarian RecordsStrange Warmings of Laddio Bolocko, de 1997, In Real Time, de 1998 e o mini-álbum As If by Remote, de 1998. Em 2003 a No Quarter Records compilou estes três discos em um álbum duplo intitulado The Life & Times Of Laddio Bolocko, contendo dezesseis canções + filme em super 8 para As If By Remote. 

Com apenas seis canções em uma espécie de montanha russa sonora, Strange Warmings of Laddio Bolocko passeia por diversos estilos e influências, deixando claro que para chegar ao resultado assombroso deste experimento doses altíssimas de Faust, Can, This Heat, Slint, King Krinson e Albert Ayler foram ingeridas sem qualquer moderação. Obra prima obrigatória para amantes de dissonância, caos e sonoridades tortas em geral.