Posts com Tag ‘EP’

Rumbo Reverso “EP I” (2014)

Publicado: 30 de junho de 2014 em Experimental, Free Jazz, Post-rock
Tags:,

capa

01.Palinkas
02.Artérias
03.O Outro
04.Elefantes e Ruminates
05.Captain Ahab
06.Efeito Marino
07.Urso73

Site / Facebook / Download / Soundcloud

Por Al Schenkel

Criado por Cacá Amaral (Firefriend, Naxxtro), Rumbo Reverso é um projeto de música experimental e instrumental que transita livremente entre o free jazz, o post rock  e o psychedelic rock tendo como base os improvisos extraídos através do uso de bateria, guitarra e loops diversos orquestrados por Cacá, resultando em uma trilha sonora hipnótica e flutuante cheia de camadas e texturas, onde o clima harmonioso das estruturas musicais de cada peça é homogeneamente fundido com dissonâncias e ruídos.

Nos shows, Rumbo Reverso se apresenta solo com Cacá Amaral ou com o tecladista Leandro Archela e o baixista Iládio Davanse. Em seu primeiro disco, o EP de sete faixas intitulado “I”, além de Archela, o projeto conta com as participações de Maurício Takara – trompete, bateria e metalofone; Daniel Gralha – trompete; Cuca Ferreira – sax barítono; Paulo Moraes – Sax Alto; Diogo Valentino – baixo e produção musical, Mancha Leonel – Baixo e produção e Fabiane Trindade – Violino.

A cópia física do disco, tanto em CD quanto em vinil pode ser adquirido através do site oficial da banda, aqui.

 

FANGE “Poisse” 2014)

Publicado: 23 de abril de 2014 em Noise Rock, Sludge
Tags:, ,


fange

1.Grêle Molle 04:06
2.Cloches Fendues 04:52
3.Ammoniac 04:46
4.Suaire 08:07
5…. 02:15
6.Lucifour 05:46

Download / Buy / Facebook

Por Al Schenkel

Poisse é o primeiro rebento do trio de sludge metal/noise rock francês, FANGE. Lançado em 14 de abril deste ano via Cold Dark Matter Records, o EP de estréia conta com seis faixas e destila influências entre outros de nomes como Melvins, Eyehategod, Crowbar e NIHILIST/ENTOMBED.

O trio surgiu no final de 2013, em Rennes, capital administrativa da região da Bretanha e conta em sua formação com Baptiste Gautier-Lorenzo (bateria), Benjamin Moreau (guitarra) e Jean-Baptiste Lévêque (barulhos e vocal). Fange, em francês significa lama, e como descrito no bandcamp oficial da banda, sua sonoridade é uma experiência suja, massiva e ruidosa, e nada poderia simplificar e ser tão certeiro quanto à proposta sugerida em sua música: este reduto de distorções, feedbacks e crueza em uma estréia completamente corrosiva e desnorteante. 

Death Engine “Amen EP” (2013)

Publicado: 20 de maio de 2013 em Noise Rock, Post-hardcore
Tags:, ,

a3929017174_10

1.No Hope 02:30
2.Dallas 02:38
3.Gun 03:47
4.Amen 07:46

Download / Facebook / Buy

Por Al Schenkel

Gravado ao vivo e mixado pelo produtor/engenheiro Amaury Sauvé em La Senelle, “Amen” é o EP de quatro faixas e estréia da banda francesa de post-metal/noise-rock e post-hardcore Death Engine. O disco pode ser encomendado através dos selos Throatruiner, Basement Apes Industries e North Cult Records, com distribuições a partir de 20 de junho deste ano em tiragens limitadas nos formatos CD e LP.

Contando com as pedradas “No Hope”, “Dallas”, “Gun” e “Amen”, o registro com pouco mais de quinze minutos exala desespero, violência e urgência através de melodias ásperas e angulares que andam rendendo ligações elogiosas em blogues independentes as bandas Playing Enemy, Swans e Amenra. Registro obrigatório para fãs do gênero e uma das obras mais revigorantes do ano.

Death-Engine

Inky “Parallels EP” (2013)

Publicado: 13 de abril de 2013 em Electronica, New-Wave, Post-Punk
Tags:,

artworks-000038317966-b7fkqr-t500x500

01. Nightbirds 2.59
02. Baião 4.46
03. Howlin’ to the Moon 3.42

Download / Facebook

Formada em São Paulo, em 2010, a banda Inky de Luiza Pereira, Guilherme Silva, Stephan Feitsma e Victor Bustani liberaram no início deste ano para audição e download através do seu perfil no soundcloud seu primeiro registro, o EP de três faixas intitulado Parallels. A sonoridade da banda flerta diretamente e principalmente entre o rock e música eletrônica, carregando também leves nuances de post-punk e new wave entre uma canção e outra.

Com a produção do disco assinada pela dupla Clickbox e masterizado pelo americano Brian Lucey, que já trabalhou com nomes como David Lynch, Sigur Rós e The Runaways, em 2011 o quarteto também foi responsável pelo show de abertura para o LCD Soundsystem no Brasil, além de gravarem na Holanda a canção No One’s Town, com participação da Metrópole Orchestra e do renomado produtor Steve Lillywhite (U2, Rolling Stones, Talking Heads), resultado de uma promoção da marca Phillips.

Confira logo abaixo Nightbirds, Baião e Howlin’ to the Moon, as três ótimas faixas presentes no  Parallels. Belíssima estréia!

Assista e ouça também Inky ft. Metropole Orchestra and Steve Lillywhite – No One’s Town

01 Happiness 6.17
02 Nostalgia 3.50
03 Lunacy 5.10
04 Sorrow 5.40

Download

Texto por Raoni Santos

Na internet, não há distância porque não existe espaço. Foi seguindo este princípio que o alagoano Mário Alencar e o pernambucano Raoni Santos uniram paredes sonoras ambientais e batidas ora frenéticas, ora pulsantes, num EP cujas faixas foram arranjadas justamente nesse ‘não lugar’ da rede mundial de computadores. Aliás, os sons do trabalho foram gerados e manipulados neles.

O resultado da parceria são temas instrumentais com influência da IDM, da ambient music de Ulrich Schnauss e elementos do shoegaze pop. A intenção do trabalho é entregar aos ouvintes trilhas sonoras de sonhos e de memórias, mas também de estimular e aguçar os sentidos, através de camadas minimalistas e atmosféricas.

Mário é vocal e baixista da banda Flowed e possui outros dois projetos ativos: Plumarino, junto com o produtor Diego Henrique, e Mario The Alencar, um voo solo e prolífico sobre o lo-fi e o dreampop, sem esquecer da sua falecida Slowdrop, onde Mário assumiu o frontman do grupo ao lado de Katty Winne, Leonardo Santigo (Sendo hoje o guitarrista da Flowed) e Márcio Júnior, produtor e baterista. Já Raoni Santos tem o Crooneres Decadentes, que é uma banda-de-um-homem-só que produz canções com letra, e um projeto homônimo com temas instrumentais eletrônicos que apontam para direções diversas.

Esta é a segunda colaboração da dupla. Raoni já mixou três faixas para o EP ‘Songs For The Crap’, lançado em dezembro do ano passado para o projeto Mário The Alencar.

Westkust “Junk EP” (2012)

Publicado: 15 de agosto de 2012 em C86, Noise Pop, Shoegaze, Twee Pop
Tags:, ,

1.Surf 03:47
2.Touch 02:50
3.Care 05:15
4.Alan Life 03:43

Download / Facebook

Vindos de Gotheburg, na Suécia o quinteto Westkust formado por Philip Söderlind – bateria, Rikard Hjort – baixo, Gustav Andersson – guitarra, Julia Bjernelind – vocal e Hugo Randulv – guitarra trouxe ao mundo em julho deste ano seu  EP de estréia, intitulado “Junk“. O disco 12 polegadas distribuído pela independente Luxury Records e suas quatro canções traz uma fusão esporrádica de barulho e melodia que deve pegar em cheio fãs de The Joy Formidable, The Charlottes, The Pains Of Being Pure At Heart The Pastels.  “Surf”, “Touch”, “Care” e “Alan Life” em pouco menos de quinze minutos mostram uma banda despreocupada com grandes proezas ou trabalhos requintados e sim cinco jovens mostrando todo seu vigor através da sua música em atos contagiantes, doces e totalmente distorcidos.

Duyi “We Are Duyi EP” (2011)

Publicado: 7 de agosto de 2012 em Electronica, Indie Pop, Synth-Pop
Tags:,

1. Changing Your Toys
2. Everything You Think So Fun
3. Shame And Tears
4. Mequetrefe Nonstop
5. Mary
6. Run!
7. Changing Your Toys Wacka Wacka (Duyi Silent Disco Remix)

Download / Facebook

Surgida no início de 2011 como um projeto paralelo da banda gaúcha L.A.B. (Less a Bullshit) dos amigos Dan Schneider e Fernando Fisher, a Duyi presenteia-nos com seu debut lançado recentemente, o EP de 6 canções inéditas e um remix, intitulado “We Are Duyi” onde a influência direta no synth-pop dos anos 80 serve como força motriz para este excelente trabalho proferido pelo duo que também conta com João Augusto (ex-Stratopumas/Volantes/Bidê ou Balde) em sua formação. A atmosfera de colagens e loops  seguem entre as imensidões de sintetizadores e camadas tecidas ao longo da obra, causando um verdadeiro efeito extasiante durante sua audição, seja através da urgência dançante exposta em “Everything You Thing So Fun” e sua bela harmonia de cordas ou na delicadeza dos arranjos e nos vocais de “Mary”, homenagem a irmã de Fisher. As referências deste caldeirão de influências por onde a Duyi transita podem ser notadas através de bandas como Talking Heads, Flaming Lips, Electric Light Orchestra, The Smiths, The Cure, Bomb The Bass, New Order, John Frusciante e TV On The Radio, que de alguma forma contribuem para este incrível debut e sua fusão perfeita entre os elementos orgânicos e eletrônicos presentes a cada faixa, aliados aos vocais em perfeita sincronia de Fisher e Schneider.

1.Robyn Byrd 02:29
2.Earthbound 02:40
3.Flesh Wound In Ithaca 01:56
4.Vermin $upreme 02:51
5.Prognosis Negative 01:55
6.Rochelle Rochelle 02:00
7.Lupus 02:02

Download

Debut EP from Butter The Children (Ex members of Sweet Bulbs & Night Manager).

Image by Sydney Howells

Photo by Dioni Manuel Vasquez

Booking: butterthechildren@gmail.com

butterthechildren.tumblr.com

facebook.com/ButterTheChildren

Credits

Released 16 May 2012
All songs written & performed by Inna Mkrtycheva, Ray Weiss, & Max Kagan.

Engineered by Scott Andrews.

Produced by Scott Andrews and Ray Weiss.

1.Psychic Spear 02:12
2.Anchors Two 04:55
3.Elements One 01:43
4.Flickering 06:13
5.After the Third Glass 09:01
6.Anchors (Mirror Mirror Remix) 04:51
7.Elements Two 00:58
8.The Wormwood Star 06:06

Download / Facebook

Sucessor do ótimo “Reverse” de 211, primeiro full lenght do casal Keisha Winn e Ryan T. Winn sob a alcunha de Plasticstatic, “Anchors” o EP de 7 faixas vem para dar uma sequência grandiosa ao trabalho mantido pelo casal até então. Com início no ano de 1997 em Washington, USA  e influências de nomes como The Cure, Current 93, My Bloody Valentine, The Brian Jonestown Massacre , The Velvet Underground e Tadpoles o duo Plasticstatic exerce de forma extasiante sua fusão entre psicodelia, experimentalismo e shoegaze em tons cinzas-caóticos sempre em rotação lenta e penetrante, agindo como o efeito de algum psicotrópico eficaz ou como a trilha sonora perfeita para um culto pessoal de expansões sensoriais. “Anchors” em si é uma espécie de mantra lisérgico para quem mantém na música sua total devoção e certamente manterá o posto de uma das obras-primas máximas de 2012, não podendo e devendo passar desapercebida de forma alguma!

 

All music and words are by Keisha and Ryan T. Winn, except for track 6: remixed by Jason Campbell. The album art is by Nina Pratchios.

1.Expo 01:38
2.Watch You Breathe 02:43
3.The Slavic Soul 02:48
4.Last Evenings On Earth 03:29
5.Opaque 03:10
6.In Transit (free) 02:39

Download / Facebook

Yourself In Peace foi iniciado em Los Angeles pelos estudantes universitários, Westley Ulit (Bateria Synth /) e Justin Corral (vocal / guitarra) em 2012 com o nome inspirado em uma frase de um dos romances de Roberto Bolaño Ávalos, escritor chileno. Sua música infunde ritmos eletrônicos e batidas com shoegaze, lo-fi, e texturas sonoras experimentais em ritmos lentos e viciantes.  Uma bela estréia de uma banda que tem tudo para agradar gregos e troianos no cerco underground mundial ao agregar sua melancolia atmosférica a melodias pop simples e assoviáveis.